Cartão de crédito pode gerar dívidas impagáveis…ou não.

Tempo de leitura: 2 min

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Compartilhe agora mesmo:

Você é uma daquelas pessoas usam o cartão de crédito co frequência e sempre o culpam por dívidas contraídas e pelas despesas desnecessárias? Se você notar bem,  seu cartão não se insere automaticamente no maquininha.

Descubra neste artigo a melhor forma de se livrar das dívidas do cartão de crédito.

O que te leva a adotar este hábito é a facilidade de parcelamento que trás instantaneamente o pagamento de um bem, eximindo do débito imediato da aquisição.

Indo agora direto ao ponto, por que o que leva cartão de crédito pode gerar tantas dívidas?

A facilidade em inserir o cartão e a senha tira do consumidor o senso de gastos, o peso de se despedir do dinheiro não é sentido. Mas supondo que agora você já tenha caído nesse descuido de gastos desenfreados, o que fazer?

Vejamos:

O cartão possui a possibilidade de crédito rotativo e parcelamento da fatura, qual o melhor?

Nenhum. O pagamento total da fatura te livra da cobrança de juros enormes cobrados nos pagamentos acima citados.

Mas na impossibilidade do pagamento do saldo total, faça a opção pelo parcelamento de sua fatura.

Cartão de crédito pode gerar dívidas impagáveis...ou não.

Veja porque isso acontece:

O crédito rotativo gera juros sobre o valor que ficou em aberto para ser incluso na próxima fatura, com juros de aproximadamente 15% conforme a operadora.

Já o parcelamento da fatura evita com que vire uma bola de neve, você vai pagar as parcelas com juros menores, cerca de 7% a 8%.

Exemplo: crédito rotativo, fatura total de R$1.500,00

Pagamento mínimo: R$300,00

Saldo devedor mês seguinte: R$1.200,00+15%= R$1.380,00

Ou seja, são R$180,00 em juros.

Pagamento parcelado da fatura: Fatura R$1.500,00

Em geral os bancos não permitem menos que 6 vezes o parcelamento, então a partir daí exemplificaremos com esse valor. Sendo assim, R$1.500,00 / 6= R$250,00

Os juros são cobrados em cima do valor de R$1.500,00 ou seja, 7,5% de R$1.500,00=R$112,50 que serão cobrados na parcela, então se divide por 6=R$18,75 a.m

O valor total das parcelas será de R$268,75.

Comparando ambos modos de pagamento, o parcelamento dá um diferença de R$67,50 levando em conta os R$180,00 de juros do crédito rotativo menos os juros do parcelamento R$112,50=R$67,50.

Assim sendo, podemos considerar o pagamento minimo (crédito rotativo) uma porta de entrada para o precipício, se não houver um constante cuidado com as finanças e juros, claro. A fatura pode virar uma bola de neve, onde você nunca mais conseguirá pagar então tome cuidado!

Veja também: Tipos de crédito existentes no mercado financeiro.

Compartilhe agora mesmo:

Receba Dicas Para Criar Renda Através da Internet de Forma Honesta Sem Precisar Sair de Casa!

100% livre de spam.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta


*


*


CommentLuv badge

4 Comentários

  • Raphael disse:

    Parabéns pela matéria, me agregou muito

  • Assis disse:

    Eu já tive uma grande dor de cabeça por conta de cartão de crédito. Quando consegui me livrar, eu cancelei o cartão e nunca mais usei.

    1. Pois é Assis. É preciso usar com sabedoria.

  • JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

    Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

    100% livre de spam.

    Damos valor à sua privacidade

    Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

    Cookies estritamente necessários

    Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

    Cookies de desempenho

    Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

    Cookies de funcionalidade

    Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

    Cookies de publicidade

    Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.