Imposto de Renda Reginaldo de Souza

Rascunho da declaração do Imposto de Renda

Você tem até o dia 28 de fevereiro para utilizar o aplicativo da Receita Federal que funciona como um rascunho da declaração do Imposto de Renda.

Seu uso é opcional e através dele você poderá preencher dados de suas despesas com serviços médicos ou operações de compra e venda de bens.

Este rascunho,  tem como objetivo, ajudar as pessoas a se organizarem, já que é comum os contribuintes perderem alguns documentos ou informações que são necessários para o preenchimento da declaração do IR no ano seguinte.

Você poderá usar este aplicativo em computadores, tablets e smartphones, desde que tenham acesso a internet.

O rascunho da declaração do Imposto de Renda foi criado para ser preenchido antes do período de entrega de sua declaração, que este ano será de 2 de março a 30 de abril. A partir de primeiro de março de 2015, você terá que importar os dados para fazer a declaração do IR.

Quando o prazo do acerto de contas com o Leão se encerrar, em 30 de abril, o rascunho voltará a funcionar.

Reprodução do aplicativo que permite fazer um rasconho da declaração. (Foto: Reprodução/Receita)

 

Vale a pena usar o rascunho da declaração do Imposto de Renda?

Sim, vale a pena. Pois o  rascunho permite que você vá inserindo as informações fiscais à medida que elas vão acontecendo, e você não precisa esperar a liberação o aplicativo de Declaração Anual de Ajuste do IRPF para download.

Chegando a hora de preencher sua declaração, boa parte dessas informações já estará no rascunho e você poderá exportá-las  para o aplicativo de declaração.

É bom lembrar  que o preenchimento do rascunho não significa que sua declaração de IR foi feita.

Será necessário fazer sua declaração, gravá-la, transmiti-la e salvar o recibo com o código de envio. Só assim você estará em dia com suas obrigações fiscais.

Uma outra vantagem que você encontra neste aplicativo é a oportunidade de fazer algumas simulações. Você poderá verificar por exemplo se seria melhor colocar seus filhos como meus dependentes ou como dependentes de sua esposa.

Um outro exemplo é verificar se é mais vantajoso colocar as despesas com a empregada doméstica na sua declaração ou na de sua esposa.

Quando o assunto é  finanças pessoais, um dos objetivos principais é a manutenção do padrão de vida no presente. Para esse objetivo, é necessário todo o cuidado para não gastar além do orçamento, aprendermos a lidar com o crédito para não contratarmos dívidas que comprometam nossas finanças e buscar também a economia tributária, pois pagar menos impostos ou até mesmo restituí-lo é uma forma de reduzir as despesas.

>>>Para acessar o Rascunho IRPF 2015, clique aqui.

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário.

Sobre o autor | Website

Meu nome é Reginaldo de Souza e sou o autor e fundador do Escolhas Financeiras. Sou Contador e apaixonado por Finanças Pessoais, Investimentos e Marketing Digital.

Assista principalmente se você ganha pouco, está endividado ou não faz investimentos financeiros.!

100% livre de spam.