SEJA VIP!!!

Cadastre-se Para Receber Nossas Atualizações e Descubra Como Organizar Suas Finanças e Alcançar Prosperidade Sem Ser Um Especialista (É grátis!)

Finanças Pessoais

4 hábitos ruins que prejudicam as finanças

Tenho notado que o um dos maiores desejos do ser humano é enriquecer. Neste artigo veremos alguns hábitos ruins que prejudicam as finanças  dificultando nosso grande esforço para ganhar e acumular dinheiro.

A grande realidade é que ninguém fica rico da noite para o dia … Se você pensa dessa forma, eu sinto muito. Pois na minha singela opinião, isso só será possível se um dia você acordar inspirado, com muita sorte,  jogar e ganhar  na Mega Sena.  Outra possibilidade é você ser o único herdeiro de algum milionário ou se casar com alguém que tenha muito dinheiro (o famoso golpe do baú).

Em um outro artigo, eu escrevi sobre os  10 hábitos financeiros que você deve evitar para não ficar endividado.  E hoje, você verá alguns hábitos ruins que se você seguir,   poderão prejudicar e retardar os seus ganhos. E nós não queremos isso…

Se você “se reconhecer” em algum deles, é melhor deixá-lo de lado o quanto antes. Essas dicas não te ensinarão como ficar rico da noite para o dia, mas você verá que existem outras formas de como ganhar dinheiro sem muito esforço. Basta disciplina e paciência!

4 hábitos ruins que prejudicam as finanças

1. Não definir um valor mensal para poupar

Essa é estratégia mais adotada pelas pessoas é também a mais fácil: poupar somente o que sobrar de dinheiro no final do mês. Apesar de simples, ela não é a mais indicada.

O que deve ser feito é exatamente o contrário: assim que você receber o seu salário, você já deve definir um valor mensal para poupar,  investir uma quantidade de dinheiro pré-estabelecida de acordo com um planejamento financeiro que busque a conquista dos seus objetivos.

Ou seja, o valor a poupar deve tornar-se a sua principal prioridade. E você evita que ‘tentações consumistas’, que sempre aparecem durante o mês, façam com que você gaste mais do que deve.

2. Ser muito conservador nos seus investimentos

Como já garantimos que o valor a ser poupado, temos que preocupar agora em investir bem.

Esta recomendação pode ser um pouco controversa, já que o normal vermos diversos blogs e sites de Finanças Pessoais é sugerirem que você seja conservador nos seus investimento. Isto porque, como não é possível fazer um acompanhamento mais individual, fica mais difícil explicar todos as ‘facetas’ dos investimentos de maior risco de modo que as pessoas realmente entendam onde estão colocando o seu dinheiro.

ficar_rico_habitos_interior

Por outro lado, ser muito conservador irá certamente restringir as suas possibilidades de ganhos. O mais interessante é conseguir definir uma estratégia que combine uma ‘cesta’ de posições em investimento de maior e menor risco.

Não estou sugerindo nenhuma loucura. Você não precisa ser um investidor ‘kamikaze’ nem um ‘Lobo de Wall Street’. Mas também não precisa ter 100% do seu dinheiro aplicado na tradicional Poupança.

3. Investir e ‘esquecer’ o seu dinheiro

Investimento é similar a educar uma criança: exige dedicação, carinho e cuidado. É preciso estar sempre atento às condições da economia e também aos novos produtos financeiros oferecidos pelo mercado.

Por exemplo, até pouco tempo atrás, os investimentos em Renda Fixa estavam perdendo a sua atratividade devido às baixas taxas de juros. E em cerca de 3 anos, a situação mudou por completo!

Hoje com a alta dos juros, especialistas em finanças também recomendam investir no Tesouro Direto, que rendem muito mais que a poupança.

Você não precisa se tornar um viciado ou um expert em investimentos. Mas uma boa dose de curiosidade já ajudaria bastante. E se esta realmente não for a ‘sua praia’, busque ajuda: pode ser uma amigo, um parente ou um Planejador Financeiro certificado. Mas nunca deixe o seu dinheiro abandonado, caso contrário ele também irá te abandonar. Nesse caso, não cometa este “erro” de investir e esquecer do seu dinheiro.

4. Não fazer um ‘Planejamento Tributário’ dos seus investimentos

Quanto mais de longo prazo for o seu investimento, maior a necessidade de se fazer um ‘Planejamento Tributário’.

Por exemplo,você fez uma análise antes de contratar um Plano de Previdência? Seria melhor o PGBL ou o VGBL?

5. Gastar muito!

Gastar muito e sem necessidade é o pior dos hábitos! Por esse motivo deixei por último.  Aqui, o maior problema não é simplesmente gastar muito: se você tiver muito dinheiro, pode se dar o privilégio de gastar um pouco mais.

O maior problema é Gastar Mal. Evite os hábitos ruins, procure economizar dinheiro, e deixe de adquirir objetos supérfluos ou realizar compras por impulso.
Boa sorte!

Gostou do artigo?

Entre para nossa lista e receba com prioridade nossas dicas e conteúdos!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

CommentLuv badge

2 Comentários

  1. Otaviano disse:

    Excelentes dicas!
    Infelizmente no Brasil não temos uma boa educação financeira. O resultado disso é catastrófico, milhões de família se afundando cada vez mais na inadimplência.
    Por isso acho muito importante difundir a cultura do empreendedorismo, pois traz mais empoderamento para as pessoas, o que pode ser um bom caminho para a emancipação social.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.